O início do Centro Esportivo Gramadense está relacionado com a chegada do professor Maximiliano Hahn ao povoado de Gramado, em 1918. Hahn ensinava aos seus alunos a prática do “football” como um lazer saudável e disciplinador. O Gramadense foi fundado às 10 horas do dia 22 de dezembro de 1929, numa reunião realizada nas dependências do Hotel Candiago. A primeira diretoria do Gramadense foi então estabelecida: Presidente: Maximiliano Hahn, Vice-presidente: Pedro Candiago, Comissão Fiscal: Oscar Fisch, Rudi Schlieper e Oscar Bauer.

Foram nomeados, pelo presidente do clube, Walter Pichmeyer e Fioravante Bazzei para capitão do 1º e 2º quadro, respectivamente. O primeiro uniforme do clube consistia de camiseta azul, calções brancos com cinto e o monograma bordado com as iniciais “CSG” (Centro Sportivo Gramadense) arredondadas, inseridas em um círculo.

Em 1932, participou da fundação da Liga Taquarense de Futebol, juntamente com o Taquarense, o Igrejinha e o Serrano, de Canela. Em 1938, surge o uniforme com camiseta listrada verticalmente de azul e branco, e o monograma com as iniciais “CSG” inseridas em um losango. Em 3 de julho de 1944, o Gramadense conquistou a Taça Vinhos Petronius, em jogo realizado contra o Atlético Serrano, de São Francisco de Paula. Até 1945, a vida esportiva do clube foi muito difícil, principalmente para realizar jogos amistosos, pois todas as estradas eram de difícil trânsito e em dias de chuva não havia nenhuma passagem. Para jogar em Três Coroas, Igrejinha e Taquara, o transporte era de trem no dia anterior voltando no dia seguinte, ou quando não chovia, de caminhão, numa viagem de duas horas.

Em 1945, após a dissolução do Tiro de Guerra (fundado em 19 de abril de 1917), o patrimônio (terreno, casa e equipamentos) que havia sido adquirido pela comunidade, foi vendido e os valores foram repassados para as duas instituições esportivas que haviam na época em Gramado: Centro Esportivo Gramadense e para a Sociedade Recreio Gramadense. Em 1951, o clube conseguiu a maior conquista até então, ao sagrar-se Campeão Municipal de Taquara, vencendo na melhor de três, ao Taquarense por 3 a 2, em jogo realizado no Estádio do Adams, em Novo Hamburgo.

Na época, era presidente o esportista Reinaldo Baqui e os principais jogadores eram: Reinaldo Zorzanello, Ilso Dal-Ri, Cláudio Candiago, Ari Abdalla, Nelson Dienstmann, Willy Fleck, Alberto Casagrande, Osmar Accorsi, Alcides Barbacovi, Nelson Tisott, Isaías Cartana, Roberto Sperb e Oscar Dal-Ri. Em 1959, com a presidência de Arno Michaelsen, o clube conquistou o vice-campeonato estadual de Amadores, perdendo a final para o Jaú, de Santo Antônio da Patrulha, que naquela época era formado por uma seleção de reservas da dupla Grenal. Os jogadores do Gramadense foram os seguintes: Dirceu Daros, João Ferreira, Elói Haack, Valmor Kuwer, Nelson Dinnebier, Oswaldo Tisott, Oscar Dal-Ri, Evanor Maurina, João Moraes, Atalíbio Foscarini, Irineo Dinnebier e Flávio Balzaretti.

Em 2009, o CEG conquistou o título de campeão estadual de amadores, ao derrotar o Ivoti por 3 a 2 no Estádio dos Pinheirais. Este título levaria a equipe a sua maior conquista. No ano de 2010, o Centro Esportivo Gramadense sagrou-se campeão sul-brasileiro de Amadores, em competição disputada na cidade de Itapiranga, em Santa Catarina, diante dos campeões estaduais de São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Para chegar ao título máximo de sua história, o Centro Esportivo Gramadense empatou em 1 a 1 com o Urano, do Paraná, e venceu as equipes do Cometa, de Santa Catarina, por 2 a 1, e do Valtra, de São Paulo, pelo placar de 1 a 0.

No grupo de atletas campeões sul brasileiros estavam os seguintes jogadores: Bosco, Cleomar, Jardel, Felipe, Cantarelli, Kleiton, Diego, Tsuga, Amarelo, Guilherme, Sulli, Adão, Japa, Maranhão, Willian, Tiago, Buda, PC, Ronaldinho, Gersinho, Kojac, Flavinho, Balu e Cinval, sendo que o comandante técnico era Jéferson Bazi e o presidente do clube Dirleu dos Santos Silva.

O Centro Esportivo Gramadense ainda participou do Campeonato Estadual de Amadores, no ano de 2011, apoiado pela sua apaixonada torcida, com destaque para a Torcida Organizada Guarda Gramadense, o CEG repetiu uma grande campanha ficando entre os quatro primeiros colocados. Essa foi a última participação da equipe na competição.

NOVA FASE – PROFISSIONALIZAÇÃO

Num projeto audacioso, em parceria com o Esporte Clube Independente, da Serra Grande, o Gramadense passou a investir em suas categorias de base, projetando para o futuro do clube a profissionalização. Participando de praticamente todas as competições de base do Rio Grande do Sul, o CEG ganhou destaque no meio, sendo campeão da Copa Cidade Verde em duas ocasiões, 2012 e 2013, nas categorias Sub-15 e Sub-17 respectivamente.

Ganhando consistência nas suas categorias de base, o Gramadense venceu a Sulicampe em diversas oportunidades, também conquistou vice-campeonato da Noligafi, entre outras campanhas que levaram o Gramadense ao título, como a Taça Natal, em Cambará do Sul e Liga Serrana, disputada regionalmente.

Nas competições organizadas pela Federação Gaúcha de Futebol, o Gramadense teve duas campanhas de destaque, terminando entre os 8 primeiros colocados no Gauchão Infantil em duas oportunidades, em 2014 e 2019, fazendo frente a diversos grandes do futebol gaúcho.

Desde 2017, o Gramadense também conta com uma equipe de futsal e futebol 7 feminina, a equipe participa de competições regionais de futsal, também participou da Copa Tricolor em 2020 e também nesse ano, ficou com o vice-campeonato da Ibercup, categoria 2007, Série Ouro, disputada em Porto Alegre.

NOVA ESTRUTURA

Em busca do crescimento da equipe, a Diretoria, ouvindo também seus conselheiros, decidiu pela construção de um novo estádio para o Gramadense. Um espaço que além de atender as necessidades do clube atendesse também as necessidades da comunidade, como um local moderno e multiuso. Com isso, em 2020, após adequações necessárias, seguindo todos os protocolos exigidos pelas órgãos necessários, deu-se inicio a construção da nova casa do Gramadense que substituirá o antigo Estádio dos Pinheirais e será localizada no Bairro Carazal. A previsão de término é de 3 anos.

ESCUDO

O Centro Esportivo Gramadense sempre teve como escudo o distintivo oficial do clube que leva as cores preto, azul, branco e vermelho sendo que na temporada 2011 foi feita um desenho paralelo deste símbolo com a inserção da figuro do Quero-Quero, que é o mascote da equipe.



MASCOTE QUERO-QUERO

A ave símbolo do Centro Esportivo Gramadense é o Quero-Quero, cujas espécies sempre habitaram o gramado do Estádio dos Pinheirais e acabaram sendo escolhidos como representantes figurativos do clube.

O quero-quero (Brasil) ou abibe-do-sul (Portugal) (Vanellus chilensis), também conhecido por tetéu, téu-téu, terém-terém e espanta-boiada, é uma ave da ordem dos Charadriiformes, pertencendo a família dos Charadriidae. Em espanhol é conhecido por tero común e em inglês, Southern Lapwing. O nome é uma onomatopéia de seu canto característico.

O quero-quero é sempre o primeiro a dar o alarme quando algum intruso invade seus domínios. É uma ave briguenta que provoca rixa com qualquer outra espécie habitante da mesma campina. As capivaras tiram bom proveito da convivência com o quero-quero, pois, conforme a entonação, o grito dessa ave pode significar perigo. Então os grandes roedores procuram refúgio na água.



P